Morte de Arcindo Vaquero y Mayor é perda irreparável para a comunidade técnica

Todos perdemos

 

Mais do que um excelente profissional, mais do que um parceiro de projetos e iniciativas, Arcindo Vaquero y Mayor era principalmente um grande amigo, um membro generoso da comunidade técnica que faz da construção civil uma imensa família. Arcindo morreu nesta quarta-feira (12/09/2018) e deixará um vazio enorme em todos nós.

 

Graduado em Engenharia Civil em 1976, pela Universidade Mackenzie, Arcindo completou estudos nos Estados Unidos e na Suíça, consolidando uma carreira voltada, ao longo de quatro décadas, à tecnologia do concreto. Com esse foco, contribuiu de forma marcante para o desenvolvimento e para a difusão do concreto dosado em central no Brasil.

 

Vida profissional

Em sua trajetória profissional, Arcindo foi durante 26 anos gerente geral técnico da Concretex, então uma divisão da Holcim Brasil, atuou como consultor especializado, foi presidente da ABESC (apoiadora do Núcleo Parede de Concreto) e vice-presidente técnico na FIHP (Federación Iberoamericana del Hormigón Premezclado).

 

Em 2013, durante o 55º Congresso Brasileiro do Concreto (Ibracon), realizado em Gramado/RS, recebeu o Prêmio Argos Menna Barreto como Destaque do Ano em Engenharia de Construções. Teve participação ativa na área da normalização técnica, integrando comitês e também coordenando a produção de duas normas: ABNT NBR 7212 e NBR 8953, relacionadas a concreto dosado em central e concreto estrutural.

 

Consultor e palestrante, Arcindo envolveu-se diretamente no desenvolvimento do sistema construtivo parede de concreto. É de sua autoria, por exemplo, o artigo “O concreto e o sistema parede de concreto”, publicado em 2012 no site do Núcleo Parede de Concreto. Nele, o engenheiro trata da importância do concreto para a qualidade e a durabilidade estrutural da edificação.