DESTAQUE > CLEVERSON AISLAN CALLERA

A busca por boas soluções

Uma relação importante para se obter um bom desempenho no sistema construtivo parede de concreto é aquela entre a construtora e a empresa fornecedora de materiais ou serviços. E um subsistema fundamental, neste caso, é o das instalações elétricas e hidrossanitárias. Nesta entrevista, o engenheiro Cleverson Aislan Callera, executivo da Astra*, fornecedora de materiais deste segmento, fala sobre a experiência da empresa em relação a esta tecnologia.

 

Várias regiões do país vêm ampliando a utilização do sistema parede de concreto. Como a Astra participa deste movimento?

Cleverson Aislan Callera – O Grupo Astra está presente em todo o Brasil e presta assessoria técnica para o sistema construtivo. Temos representantes técnicos capacitados a levar aos construtores as novas tecnologias e ajudar àqueles que adotam o sistema construtivo em parede de concreto.

 

Quais os principais materiais ofertados pela Astra para este sistema?

Cleverson Aislan Callera – Kits hidráulicos industrializados (ramal hidráulico montado e testado na fábrica), kits elétricos industrializados (chicotes elétricos com toda a fiação, montado e testado na fábrica), linha completa de hidráulica (tubos e conexões PEX, sifão, caixas sifonadas, engates, válvulas etc.), elétrica (quadros de disjuntores, disjuntores, eletrodutos normal e reforçado, caixas elétricas e caixas de passagens) e espaçadores de ferragens.

 

O incremento do sistema parede de concreto provocou alguma mudança na forma de atuação da Astra?

Cleverson Aislan Callera – Sim, claro, pois de longa data, antes mesmo do “boom” da construção brasileira de seis anos atrás, já estávamos convictos que o caminho era o concreto. Em visitas a vários países e feiras internacionais observamos que essa era a tendência. Com isso, já estávamos nos “mexendo” e fazendo estudos nessa direção.

 

A Astra tem praticado alguma ação específica para aumentar sua participação neste mercado?

Cleverson Aislan Callera – Sim, participamos de vários grupos, como o próprio Núcleo de Referência em Parede de Concreto, o grupo da ABCP, seminários e feiras pelo Brasil. Levamos e demonstramos tecnologias para este sistema na Concrete Show (SP), Feicon (SP), Ficons (PE), Construsul (RS) e outras. Assim, mostramos que o Grupo Astra tem conhecimento, capacidade e interesse em estar lado a lado dos clientes: desenvolver soluções para melhorar sempre o processo construtivo.

 

As construtoras têm valorizado soluções racionalizadas e industrializadas ou visam apenas preço?

Cleverson Aislan Callera – Esse assunto é muito delicado, pois depende muito do momento que o mercado está passando. Posso destacar aqui duas fases distintas:

  • Na fase de crescimento do setor, quando temos alguns “gargalos”, como falta de material e de mão de obra para atender o mercado, as soluções racionalizadas e industrializadas são muito procuradas e aceitas com muita tranquilidade, pois agregam o valor “tempo”, facilitando e diminuindo processos que muitas vezes são os “vilões” do momento.
  • Na fase de recessão, como estamos neste momento, quando a maioria das construtoras “tira o pé do acelerador”, a balança pende para o lado dos preços, pois a questão “tempo” deixou de ter maior importância.

 

E qual a estratégia da Astra para este momento?

Cleverson Aislan Callera – Nunca iremos deixar de lado o desenvolvimento de soluções racionalizadas. Elas estão em nosso DNA. Mas o momento é de buscar essas soluções com o menor custo.

 

Como você avalia o momento atual deste sistema construtivo?

Cleverson Aislan Callera – O sistema já demonstrou ser muito competitivo, tratando-se de construção em escala; muitas construtoras investiram em equipamentos – formas de alumínio – e não vejo como o sistema possa sofrer com a desaceleração da construção civil do país. Entendo que as construtoras passaram por adaptações e aprendizados e seguirão utilizando o sistema parede de concreto.

 

Identificamos empreendimentos com tipologias acima de 15 pavimentos sendo executados no sistema parede de concreto. As soluções são as mesmas para prédios baixos?

Cleverson Aislan Callera – Em nossa linha de produtos e atendimento para parede de concreto as soluções são as mesmas, pois estamos concentrados muito na hidráulica e elétrica dessas edificações; neste caso, a tipologia pouco influencia nas soluções que propomos para o sistema.

 

Qual o momento mais adequado para o empreendedor buscar as soluções Astra?

Cleverson Aislan Callera – Sempre no estudo do projeto. Sabemos que nessa fase os custos para mudanças são muito baixos e sem impacto nenhum de processos futuros, portanto sempre aconselhamos iniciar estudos nessa fase. Estimulamos muito o desenvolvimento a “quatro mãos”, pois assim podemos entender a real necessidade do cliente, podendo apresentar a melhor solução.

 

Na sua visão, as construtoras estão potencializando ganhos para seus negócios quando utilizam o sistema parede de concreto?

Cleverson Aislan Callera – O sistema oferece inúmeras vantagens quando é bem estudado, bem executado, tem planejamento e materiais de qualidade. Volto a falar do fator tempo, que é uma vantagem imensa desse sistema. As repetições nas tipologias são muito importantes para potencializar ganhos em todas as fases da obra (projeto e execução) e para melhor utilização de equipamentos.

 

O sistema é bastante usado nos empreendimentos do programa Minha Casa Minha Vida. As construtoras podem utilizá-lo também em outros segmentos?

Cleverson Aislan Callera – Sim, isso já está acontecendo. Algumas construtoras já perceberam a vantagem desse sistema construtivo e adotam a parede de concreto em empreendimentos de outros padrões. Isso ocorre porque as construtoras que saíram na frente tiveram o retorno esperado. Elas adquiriram a experiência necessária e viram que o processo é muito vantajoso e competitivo em relação a outros sistemas construtivos. Claro que sempre se deve levar em conta: preço, tempo, qualidade/desempenho e etc.

 

Como você avalia o papel e a contribuição do Núcleo de Referência de Parede de Concreto?

Cleverson Aislan Callera – O Núcleo surgiu da necessidade de levar conhecimento para as construtoras, que em determinado momento queriam, desejavam virar a chave da mudança. Várias fizeram isso sem muito conhecimento e tiveram que recuar e acertar alguns detalhes, inclusive de processo, e não tinham o pleno conhecimento para isso. Nesse cenário, várias empresas encabeçadas pela Signo Engenharia tomaram o mesmo rumo, a fim de auxiliar e ajudar a desenvolver esse sistema construtivo na cadeia da construção civil brasileira.

 

 

Cleverson Aislan Callera é engenheiro civil com MBA em Gestão Estratégica de Negócios, gestor Nacional no Segmento de Engenharia do Grupo Astra, onde é colaborador desde 1998.

 

 

* Sobre o Grupo Astra

 

Fundada em 1957, a Astra S/A Indústria e Comércio é uma das mais importantes indústrias fornecedoras de produtos para o mercado da construção. Entre os itens fabricados estão linhas líderes de mercado, como assentos sanitários, armários e espelheiras, sistemas de descarga, acessórios para banheiro, banheiras e spas, cubas e gabinetes de vidro, tanques e lavatórios, duchas elétricas, linha hidráulica, linha elétrica, utilidades domésticas, itens para jardinagem, esquadrias de alumínio, aquecedores a gás, acessibilidade e uma completa linha técnica de produtos voltados para os canteiros de obras, comercializados diretamente para construtoras em todo o Brasil. A Astra faz parte de um grupo de empresas do mesmo ramo de atuação, que inclui ainda a indústria Japi e a marca Integral.

 

A Japi produz uma linha completa de metais hidrossanitários, uma linha de coletores de entulho, cubas e pias de sobrepor em louça, uma parte complementar na linha estrutural com caixas e masseiras para mistura de argamassa. Integral é uma marca que produz esquadrias em alumínio sob medida para atendimentos às construtoras.

 

Em 2014, o Grupo Astra faturou R$ 671 milhões e investiu R$ 9,6 milhões em seu parque industrial na cidade de Jundiaí (SP), onde estão sediadas as 11 unidades da empresa, a 60 km da capital paulista, somando 144.200 m² de área construída. Cerca de 2.540 empregos diretos são gerados pelas atividades das indústrias. São seis mil itens comercializados em mais de 36.700 pontos de vendas pelo Brasil. O Grupo Astra tem na exportação 6,7% de seu faturamento e já está presente em toda a América Latina, Estados Unidos e em países da África e Oriente Médio.

 

Engenheiro Cleverson Aislan Callera, gestor Nacional no Segmento de Engenharia do Grupo Astra
Envie sua pergunta
Depois de ler a entrevista ao lado, caso você tenha alguma dúvida ou deseje algum esclarecimento sobre o tema tratado, escreva para nós.

As perguntas serão encaminhadas ao entrevistado e as respostas, publicadas em um prazo de 30 dias neste site.

Utilize o formulário abaixo: